Mulher Alongando CorpoO alongamento muscular é uma etapa muito importante a ser cumprida por quem pratica qualquer tipo de exercício físico. É essa etapa que garante aos praticantes o aquecimento do tecido muscular e desta forma, maior flexibilidade na execução das atividades que o praticante se propuser a fazer.

Os músculos são os responsáveis pelos nossos movimentos, quando nos aquecemos adequadamente permitimos a circulação sanguínea mais rápida e por isso irrigação dos tecidos musculares, responsáveis pela flexibilidade dos nossos movimentos. É essencial que se mantenha disciplina para aquecer o corpo antes e depois das práticas de exercícios físicos.

A falta de aquecimento, ou alongamento incorreto e o sedentarismo podem causar lesões musculares, desde as mais leves até graves. É preciso, por isso, ter auxílio de alguém com conhecimentos sobre as práticas corretas e não se acomodar a uma vida sedentária para que não haja disfunção musculares.

A prática de alongamento além de auxiliar atletas também é um instrumento para aqueles que sofrem de males como estresse e problemas com a postura corporal. Os benefícios de um alongamento bem feito podem ser inúmeros, contribuindo para maior flexibilidade e força muscular além de auxiliar no equilíbrio do corpo.

Os alongamentos podem ser feitos de inúmeras formas e existem dois tipos de alongamento: o dinâmico e o estático. Os dois tem o mesmo objetivo, preparar os músculos para auxiliar da melhor maneira durante as atividades que o corpo exercerá posteriormente. O alongamento pode ajudar em outros casos, como o combate ao estresse, no equilíbrio e fortalecimento do corpo para os mais idosos além de favorecer a saúde física.

O sedentarismo pode trazer diversos problemas de saúde inclusive prejudicar os músculos e seu funcionamento, atrofia muscular pode tornar-se comum a quem não pratica nenhum tipo de exercício físico, além dos outros prejuízos físicos que esse modo de vida podem trazer. A melhor maneira de reverter os prejuízos causados é procurar uma atividade, mas praticá-la com cuidado, sempre com a supervisão de um profissional que possa orientar e não sobrecarregar o corpo.

Há ainda as lesões, que podem ser causadas tanto por quem pratica exercícios quanto por sedentários, elas podem ser traumáticas ou atraumáticas. Causam muita dor e exigem um tempo considerável para que um músculo lesionado fique totalmente recuperado, exigindo principalmente cautela e treinamento físico depois de um período de mobilização.

Portanto, é necessário seguir a risca as maneiras mais seguras de exercitar e não deixar de praticar exercícios físicos por muito tempo. Os músculos precisam de cuidados especiais, não se deve aderir a formas bruscas de alongamento e nem a exercícios exaustivos a ponto de causar dores musculares muito fortes.

Fisiologia dos Músculos

Mulher Flexionando BraçosO músculo é constituído pelo tecido muscular, originário da mesoderme. Formado por fibras, ele é o responsável pelos movimentos que executamos e também pelo funcionamento de nosso organismo, como a circulação, pois o coração é um órgão muscular. A contração muscular é o que o define, afinal os movimentos de contração e extensão das fibras determinam os movimentos que cada músculo é capaz de fazer.

Os músculos dependem de uma quantidade de energia para funcionar e essa energia é fornecida pela alimentação. É muito importante que a dieta de uma pessoa seja baseada em alimentos que forneçam carboidratos, lipídeos, cálcio, potássio, proteínas e glicose. Quando essa alimentação é pobre em alguns desses itens os músculos podem atrofiar, pois o corpo começa a utilizar o que existe nas fibras musculares para suprir suas necessidades.

O funcionamento muscular depende do nervo motor, que liga as fibras musculares até os neurônios. A partir do comando neural, portanto, podemos movimentar certa parte do corpo que depende dos impulsos elétricos mandados pelos neurônios ligados àquele músculo específico que se contraíra e relaxará de acordo com comando.

Durante a prática de exercício físico, os músculos trabalham pesado e se o praticante exagerar nos exercícios ou não for acostumado a praticá-los sofrerá com dores musculares imediatamente após o término e por alguns dias depois de ter se exercitado. Essa dor é causada pelo acúmulo de ácido lático nos músculos. Quando o músculo é forçado a se exercitar mais do que é acostumado, ele passa por um processo intenso de produção de energia, e em certa etapa dessa produção origina-se o ácido lático, que acumula-se nas fibras musculares. O acúmulo dessa substância impede o relaxamento muscular, por isso sente-se dor e recebe o nome de cansaço muscular. A câimbra, um dos resultados dessa fadiga, acontece quando ainda durante o exercício as fibras musculares se contraem excessivamente e demoram para relaxar novamente, causando muita dor.

Dessa forma, entende-se o básico do funcionamento muscular e as consequências de uma prática de exercícios muito exagerada, ou seja, para ter um bom funcionamento muscular é preciso uma boa alimentação, fazer exercícios físicos na medida certa, sem extrapolar os limites do próprio corpo e, claro, aprender a priorizar os alongamentos musculares antes e depois dos exercícios para ter o melhor estímulo possível.